Pesquisadores apontam as consequências socioambientais do consumo em excesso

Vimos, ao longo das últimas décadas, a consolidação de uma nova economia de caráter global e consumo exacerbado. A interdependência entre produção, circulação e consumo envolve também a proteção ao meio ambiente. Os resultados socioambientais da ação do homem nessas esferas são agora analisados no livro Da produção ao consumo: impactos sócio-ambientais no espaço urbano, lançamento do selo Cultura Acadêmica. Organizado pela geógrafa Silvia Aparecida Guarnieri Ortigoza e pela ecóloga Ana Tereza Caceres Cortez, a obra reúne artigos de pesquisadores engajados no diagnóstico e reflexão de como as relações de consumo podem comprometer a qualidade de vida, a justiça social e a sobrevivência do planeta. A obra parte da discussão do papel das cidades como materialidade dessas mudanças socioambientais, procurando tratar todas as relações sociais de produção de forma integrada. Afinal, “a explosão do consumo surge como modo ativo de relação das pessoas com os objetos, com a coletividade e com o mundo, servindo de base ao nosso sistema cultural”, explicam as organizadoras na apresentação. Enfoca também os problemas sociais e ambientais que se agravam com a industrialização, o incentivo ao consumo e ao descarte descontrolado de materiais, e as disparidades entre o superconsumo e o subconsumo, discutindo ainda o conceito de consumo sustentável. Outros temas abordados em Da produção ao consumo: impactos sócio- ambientais no espaço urbano incluem o processo de industrialização, as estruturas produtivas e gerenciais, os prejuízos ambientais do consumo sob a perspectiva geográfica e uma análise das mudanças climáticas nas metrópoles, tomando como estudo de caso a comparação entre São Paulo e Lisboa. As diferentes questões abordadas na livro são analisadas sob diversas perspectivas, demonstrando a amplitude da problemática da produção, circulação e consumo na atualidade. Incitam, portanto, reflexões de como essas relações estão diretamente vinculadas ao ambiente em que vivemos. Sobre as organizadoras – Silvia Aparecida Guarnieri Ortigoza é graduada (1992), mestre (1996) e doutora (2001) em Geografia pela Unesp, câmpus de Rio Claro, com pós-doutorado na Universidade de Lisboa (Portugal) em 2008. É professora assistente doutora do Departamento de Geografia da Unesp, Rio Claro, onde é coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Geografia – Área de Concentração em Organização do Espaço. Ana Tereza Caceres Cortez possui graduação em Ecologia (1979) e mestrado em Geografia pela Unesp (1985), com doutorado em Geografia (Geografia Física) pela Universidade de São Paulo (1991). Livre Docência em Recursos Naturais. Pós Doutorado na Universidade de Lisboa (Portugal) em 2008. Atualmente é professor adjunto da Unesp.

Estudo sobre Cecília Meireles resgata expressão lírica feminina na América Latina

8 de novembro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *