Tempo e Saberes: a constituição do professor experiente em Matemática

ISBN: 978-85-7983-921-4 Categoria

Intrigantemente esta obra trabalha com duas categorias – Tempo e saberes – numa tentativa de estudar as razões a que está vinculado o reconhecimento do professor experiente na escola. Sabe-se que na maioria dos casos, o tempo físico será determinante para a legitimação desses conhecimentos acumulados ao sabor das experiências e vivências no ofício da docência.

Mas e para aqueles profissionais que, apesar dos estudos da sociologia da profissão apontar para 05 a 08 anos iniciais para identificar-se e envolver-se mais autonomamente com o campo de atuação, reinventam um tempo social não espacializado?

Gaston Pineau, por exemplo em sua obra, “Temporalidades na formação”, nos fala sobre a Cronoformação, que segundo ele seria “a possibilidade de uma formação permanente que é absolutamente pessoal e intransferível, uma formação que não é nem uniforme nem telecomandada, mas depende da própria pessoa e de sua relação consigo mesma, com o outro e com o meio que a circunda. ” (2004, p. 220) Logo, uma perspectiva de que o tempo realmente ao transversalizar os saberes dos professores podem desenhar histórias de professores experientes, independentes das marcações determinantes do tempo físico espacializado.

Oxalá o tempo espacializado não corroa a perspectiva da constituição de saberes experienciais e cada vez mais a educação permanente seja sinônimo de revolução do tempo, uma aventura e abertura rumo ao desconhecido.

Uma boa leitura a todos e todas!

Orestes Zivieri Neto