Dando continuidade aos esforços analíticos já despendidos em outro livro por nós organizado (Estado e Mercado no Brasil contemporâneo, Laboratório Editorial, JARDIM, 2013), os textos aqui apresentados, em seu conjunto, buscam questionar a supremacia da visão de mercado como categoria abstrata, chamando a atenção para o mercado como uma instituição histórica, localizado no tempo e no espaço. Nesse sentido, nem sagrado e nem profano, apenas um fato social ou ainda, um fato social total onde indivíduos de carne e osso expressam seus gostos e preferências por meio de suas escolhas.”

Maria Chaves Jardim