Cultura Acadêmica

Existem 870 usuários on-line.

Ciência da Informação


versão digital (ebook)impressão sob demanda
Uma trajetória da arquivística a partir da análise do discurso
Inflexões histórico-conceituais

Barros, Thiago Henrique Bragato

Sinopse

Neste livro considerou-se a  Análise do Discurso uma disciplina que apresenta princípios metodológicos
capazes de contribuir para a compreensão e delimitação de campos científicos e sociais, pois é por meio do jogo de enunciados, permeado por posições ideológicas colocadas em jogo no processo histórico social, que o texto (oral e escrito) é produzido, ou seja, a Arquivística relaciona-se com formações discursivas e formações ideológicas e estão relacionadas ao seu processo de construção histórica. Assim, propõe-se a apresentação de elementos histórico-conceituais que ressaltem as diferenças e semelhanças entre a esfera teórica e a esfera institucional na Arquivística. O problema configurou-se em buscar sistematizar e identificar o discurso institucional e a teoria Arquivística, construindo um paralelo histórico entre o percurso da área em tradições cruciais para a prática e a teoria Arquivística na atualidade. Por meio da análise das práticas teóricas e profissionais a respeito da representação Arquivística na
atualidade pelos autores de três correntes selecionadas (brasileira, canadense e espanhola) e como os mesmos são trabalhados nas instituições Arquivísticas federais destes países. Deste modo, objetivou-se por meio do quadro teórico-metodológico da Análise do Discurso compreender como se comportam, se constroem e se desenvolvem esses conceitos na Arquivística, visando a uma possível sistematização conceitual e discursiva da disciplina. Esta análise acorreu em primeira instância a partir de uma análise teórico-histórica das tradições e em segunda instância atores específicos e fundamentais, no caso teórico e das instituições Arquivísticas que centralizam e demarcam o campo de atuação dos arquivistas no caso, os Arquivos Nacionais ou gerais. Chegou-se a delimitação de possíveis formações discursivas na Arquivística uma relacionada ao “tradicionalismo” e outra ao “reformismo”. Conclui-se que a Arquivística possui formações discursivas complexas construídas ao longo de sua trajetória institucional e teórica

ISBN: 9788579836619
Assunto: Ciência da Informação
Formato: 14 x 21
Páginas: 267
Edição:
Ano: 2015
Sobre o autor
Thiago Henrique Bragato Barros

Thiago Henrique Bragato Barros. Professor adjunto da Universidade Federal do Pará, na Faculdade de Arquivologia ICSA. Líder do grupo de pesquisa Representação em Arquivos e Bibliotecas. Possui graduação em Arquivologia (2007), mestrado (2010) e doutorado (2014) em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Durante o doutorado, realizou estágio sanduíche na University of Manitoba (2012-2013), sob a orientação de Tom Nesmith. Foi coordenador do curso de Arquivologia da Universidade Federal do Pará (2014-2015). Atualmente, é diretor da Faculdade de Arquivologia (2015-2017). É membro da International Society for Knowledge Organization (ISKO). Tem trabalhado com temáticas
voltadas para a Linguística aplicada à Ciência da Informação, Epistemologia, Arquivística e Representação Arquivística.

outras obras deste autor:

O autor não possui outras obras cadastradas.