Cultura Acadêmica

Existem 2300 usuários on-line.

História



Carvalho e a mulemba, O
Angola na narrativa colonial portuguesa

Marques, Diego Ferreira

Sinopse

 

Neste livro, o antropólogo Diego Ferreira Marques tratou de explorar o repertório pelo qual Angola foi apreendida pelo olhar colonial que, para ele, é um “fato mediador, um instante entre o vivido e o dito”.

O autor parte de duas questões: que atos, concepções, situações e afetos os coloniais consideraram fundamentais para dar a conhecer a experiência em que estavam submersos? Que relações esse olhar para a realidade no seu entorno mantém com a estrutura do colonialismo em Angola?

Para respondê-las, o antropólogo pesquisou textos produzidos entre 1920 e 1960, como romances, crônicas, narrativas de viagem, livros de memórias, coletâneas de aspectos etnográficos, artigos de jornal, além de relatos orais, entrevistas e imagens, entre outros.

Ele produz, então, uma análise profunda acerca de questões como os efeitos da projeção da metrópole sobre o design da colônia, o olhar dos coloniais para as paisagens físicas de Angola e para os tipos que habitavam a colônia, a “fazenda africana” e as noções de “projeto individual” e “missão”.

Carvalho e mulemba, citados no título, se referem a árvores de grande valor simbólico para a colonização de Angola. A primeira é a madeira utilizada pelos portugueses para a construção de embarcações das grandes navegações e que foi introduzida posteriormente na colônia. A outra, uma referência mística e de ancestralidade para os angolanos. Ambas tecem uma narrativa da relação entre as duas culturas.

Comprar
Preço:
R$72,00


ISBN: 9788579835582
Assunto: História
Formato: 16 x 23
Páginas: 495
Edição:
Ano: 2014